Prevenção das Úlceras

Jornada mundial pela prevenção das úlceras por pressão assinala-se a 16 de novembro

A Ordem dos Enfermeiros, em parceria com a ELCOS-Sociedade de Feridas e restantes organizações nacionais e internacionais, adere à I Jornada Mundial de Sensibilização para a Prevenção das Úlceras por Pressão. O objetivo desta iniciativa, que contempla várias atividades nacionais e internacionais, visa sensibilizar os profissionais e as instituições de saúde para esta problemática, garantindo a sua prevenção e a segurança do doente.

As úlceras por pressão constituem um importante problema de saúde com repercussões em diferentes contextos. Desde logo, afetam o seu portador juntamente com a sua família, ao nível da saúde e qualidade de vida, originando complicações e sofrimento acrescido. Implicam ainda elevados custos para as instituições, nomeadamente em material de penso, horas de cuidados e aumento da demora média nos doentes internados.

Estas lesões constituem um evento adverso e pressupõem uma ameaça de elevada magnitude para a segurança do doente, no sistema de saúde e na comunidade, gerando custos elevados e severas implicações éticas e legais para os profissionais e organizações de saúde.

A evidência científica demonstra que é possível evitar as úlceras por pressão em 95 por cento. No entanto, de acordo com dados nacionais, a prevalência das úlceras por pressão varia entre 3% e 23% (Ferreira et al, 2006).

Nas últimas décadas verificou-se uma afluência grande de conhecimentos e evidências relacionadas com a prevenção e tratamento das úlceras por pressão, como a proliferação de novos produtos, superfícies de redução e alívio de pressão, surgindo inúmeras iniciativas nacionais promovidas pela ELCOS no sentido de divulgar as melhores práticas, perspetivando a obtenção de ganhos em saúde.

Os profissionais de saúde têm um papel importante aos três níveis de prevenção, associado a uma maior sensibilidade e conhecimentos, da qual se salienta a sua acção na intervenção primária, e nas equipas intra e interdisciplinar. Perante a realidade descrita surge a emergência social de estabelecer um compromisso que vise a aplicação de políticas orientadas para a prevenção deste importante problema de saúde pública.

É da responsabilidade dos países garantir o direito das pessoas à vida e à saúde.

Sem Comentários

Não existem comentários a esta notícia. Seja o primeiro a fazê-lo !

Deixe uma resposta

Qualquer comentário será previamente analisado e aprovado antes de ser publicado